Construindo hábitos alimentares saudáveis

15/05/2017

Construindo hábitos alimentares saudáveis em casa e na escola


O período da educação infantil engloba crianças de até 6 anos de idade, sujeitas a agravos nutricionais e falta de apetite nas refeições principais. Isso ocorre devido a fatores como fácil acesso a guloseimas e incidência de infecções e verminoses que podem diminuir o apetite.

Esta fase é caracterizada pelo amadurecimento da habilidade motora, da linguagem e das habilidades sociais relacionadas à alimentação, e da dependência dos pais ou responsáveis para receber alimentação adequada. Um conjunto de ações no ambiente familiar e escolar pode favorecer o estímulo à prática alimentar saudável.


Dicas para incorporar novos alimentos

Servir os alimentos isoladamente, permitindo que a criança conheça seus sabores e características.
Em média são necessárias de oito a dez exposições a um novo alimento para que ele seja aceito pela criança. 
Oferecimento de opções de escolha dentro do mesmo grupo de alimentos. 
Uso exploratório dos sentidos como olfato, paladar; oferecimento de alimentos novos e comparação com a aceitabi¬lidade de alimentos anteriormente oferecidos.
Simples ingestão de alimentos saudáveis na presença da criança, sem manifestações verbais.
Não transmitir preferências ou recusas alimentares.
Não utilizar os alimentos como prêmio ou castigo.
Estimular a criança alimentar-se no ritmo normal.
Apresentar o cardápio de forma verbal ou visual antes das refeições. 


Como deve ser a alimentação do ensino fundamental e médio?

As crianças em fase escolar já apresentam capacidade para selecionar seus próprios alimentos, escolhendo também a quantidade que desejam comer. 

Recomenda-se o consumo diário de frutas, verduras e legumes, além de incentivar o consumo de água.

A deficiência de nutrientes como ferro e vitamina A podem causar anemia e hipovitaminose A, comprometendo o aprendizado escolar. Para suprir estes nutrientes, é preciso oferecer alimentos como carnes, espinafre, couve, brócolis e rúcula.

Para absorção de ferro é importante a combinação com vitamina C: laranja, tomate, cenoura, melão, manga, mamão.

A vitamina A é encontrada em alimentos como leite, queijos e iogurtes.

Além disso, é importante controlar o consumo de sal durante as refeições e evitar alimentos com açúcar.


10 Passos para a promoção da alimentação saudável nas escolas

1º: A escola deve definir estratégias, em conjunto com a comunidade escolar para favorecer escolhas saudáveis. 
2°: Reforçar a abordagem da promoção da saúde e da alimentação saudável nas atividades curriculares.
3°: Desenvolver estratégias de informação às famílias dos alunos para a promoção da alimentação saudável no ambiente escolar, enfatizando sua participação neste processo.
4°: Sensibilizar e capacitar os profissionais envolvidos com alimentação na escola para produzir e oferecer alimentos mais saudáveis, adequando os locais de produção e fornecimento de refeições às boas práticas para serviços de alimentação e garantindo a oferta de água potável.
5°: Restringir a oferta, a promoção comercial e a venda de alimentos ricos em gorduras, açúcares e sal.
6°: Desenvolver opções de alimentos e refeições saudáveis na escola.
7°: Aumentar a oferta e promover o consumo de frutas, legumes e verduras, priorizando alimentos regionais.
8º: Auxiliar os serviços de alimentação da escola na divulgação de opções saudáveis por meio de estratégias que estimulem essas escolhas. 
9°: Divulgar a experiência da alimentação saudável para outras escolas, trocando informações e vivências.
10°: Desenvolver um programa contínuo de promoção de hábitos alimentares saudáveis, considerando as necessidades nutricionais dos escolares.

Claudecir Jorge e Vanessa Leite, estagiários em Nutrição da Universidade Paulista UNIP
Parceria Colégio Emilie, GRSA e Nutrição UNIP


REFERÊNCIA:
http://www.camomilanutricao.com.br/dicas-e-receitas-post.php?title=a-importancia-do-professor-na-alimentacao-escolar.
http://nutricao.saude.gov.br/documentos/dez_passos_pas_escolas.pdf
http://www.cienciaemtela.nutes.ufrj.br/artigos/0209accioly.pdf
FNDE: Manual Orientação para a Alimentação Escolar na Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e na Educação de Jovens e Adultos.
Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022
Guia Alimentar para a População Brasileira.2014.

RELACIONADAS

Conheça os benefícios do chocolate....

Rico em água, o abacaxi ajuda a hidratar o corpo nos dias quentes....

A nutricionista da GRSA conversa com o 4º ano sobre hábitos alimentares....

X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok