África: conhecer culturas, construir saberes

02/08/2017

África: conhecer culturas, construir saberes


Os alunos do 4° ano estudaram, durante o bimestre, sobre a escravização no período colonial e a contribuição africana para a construção do povo brasileiro. 

Este trabalho envolveu as áreas de Ciências Humanas e Linguagens e códigos. Os professores polivalentes, de Artes, de Música e de Educação Física trabalharam diferentes temáticas de forma interdisciplinar, tais como: a escravização do povo africano, as condições de vida, os tipos de trabalho e as formas de resistência. Houve um destaque especial para a influência da cultura africana em nossa sociedade ao explorarmos o vocabulário, alimentação, vestimenta, instrumentos musicais, arte e religião que fazem parte da cultura brasileira, trazendo aspectos da África antiga e atual. 

O livro escolhido para a leitura foi “Diário de Pilar na África”, que narra a aventura de dois amigos e um gato em diferentes países africanos no período da colonização, lutando pela liberdade e contra a injustiça. Muitas situações vivenciadas pelos personagens, foram importantes para que os alunos estabelecessem diferentes relações, com os conhecimentos trabalhados nas aulas de História, Música, Arte e Ensino Religioso.

Durante a apresentação do Arraial Azul os alunos representaram parte desta aprendizagem, levando para o público a sonoridade do cangoma e do pandeiro, instrumentos musicais que fazem parte da cultura africana e a malemolência do samba, ritmo que nasceu da influência do samba de roda, um tipo de dança de raízes africanas.

O Estudo do Meio ao Museu afro-Brasil permitiu a observação e análise de muitos objetos e obras que revelam o verdadeiro legado trazido pelos africanos, contemplar objetos de trabalho utilizados no período colonial, instrumentos usados para castigar os africanos escravizados, vestimentas usadas em rituais religiosos, objetos sagrados e representações artísticas, enfim possibilitou a percepção de toda a diversidade e riqueza do continente africano.

Atividades com o corpo e movimento também fizeram parte deste trabalho interdisciplinar, foram trazidas diversas brincadeiras, além de músicas e análise da estética africana em Artes.

Recebemos, ainda, uma visita muito especial, a irmã Yvonne Senghor, senegalesa, que trabalha na Educação Infantil. Ela conversou com os alunos sobre diversos aspectos do seu país e da cultura africana atual. Vestida com trajes típicos, encantou aos alunos ao partilhar suas vivências e trazer a vivacidade do povo africano.

Trouxemos também para a discussão a luta contra o racismo e pelos direitos humanos. Os alunos perceberam que a escravização africana foi uma mancha na história do nosso país e até hoje existem inúmeras barreiras a serem ultrapassadas, mas que também já demos um grande passo contra os diferentes tipos de discriminação.

Todo o trabalho possibilitou um olhar para além das questões históricas, sensibilizando-os para perceber que o respeito às diferenças é fundamental. 

Foi um trabalho repleto de descobertas e aprendizagens significativas!


 
Professoras Andréia Di Luca e Vivian Valeska Silva

RELACIONADAS

As festas juninas são eventos tradicionais do calendário brasileiro e um retrato da diversidade cultural e religiosa do nosso país. Do 3º ao...

Um circuito de múltiplas plataformas e espaços no estudo de frações....

Com sementes literárias, o 4º ano cultiva um lindo pé de livros....

O 4º ano viajou para um mundo de mistérios no Mês Literário!...

X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok