Aluno do Emilie participa para o Parlamento Jovem Paulistano

30/11/2017

Aluno do Emilie participa para o Parlamento Jovem Paulistano
 
 
Em novembro, o aluno Caio Aquino Salgueiro, do 8º ano, foi escolhido para representar o Colégio Emilie no Parlamento Jovem Paulistano.
Leia abaixo seu relato:
 
“A professora de História nos apresentou a ideia do Parlamento Jovem Paulistano e tivemos seguimento com o professor de Ensino Religioso.
Tudo começou como um trabalho em grupo, em sala de aula. Tivemos algumas ideias no começo, mas nenhuma estava dando certo, até que a Beatriz, uma das pessoas do meu grupo, sugeriu que fizéssemos uma lei que instituísse a criação de um aplicativo. Pensamos em qual área gostaríamos de fazer e escolhemos Planejamento Urbano, que nos pareceu ser o mais propício. Pensamos em uma mecânica parecida com a do Waze, que informa localização de radares, por exemplo. Propusemos um aplicativo que identifique buracos, pontos de ônibus com cadeira quebrada, árvores no meio da calçada etc.
O processo de transformar essa proposta em uma lei foi difícil, mas conseguimos. Fiquei bem surpreso e ansioso, quando a fomos escolhidos para o Parlamento Jovem Paulistano. Eu fui escolhido como representante do grupo.
Lá, eu fiquei ainda mais nervoso, porém tive um tempo para me acalmar, porque acabou a luz bem na minha vez de me pronunciar. Eu não tinha preparado um discurso na noite anterior. Improvisei e fiz um discurso bem curto, mas eu consegui 41 votos a favor, de 55, por isso, fiquei feliz. Apenas uma pessoa ganhou por unanimidade e nenhum projeto foi reprovado.
No dia em que passamos as regras, recebemos um  caderno bem grande com todas as leis que participariam para que pudéssemos avaliar cada proposta anteriormente.. Também recebemos um caderninho para anotações, em que escrevi os nomes de todos os participantes e minhas avaliações a respeito de todas as leis. Avaliei tudo sozinho e depois minha mãe consultou o caderno de leis e fez comentários que não influenciaram a minha opinião.
Na votação, escolhi entre sim e não e em uma preferi me abster. O futuro dos projetos dentro do Parlamento depende muito dos vereadores adultos,  se eles gostarem, podem abrir um processo de tramitação, que é um processo bem longo, até chegar na votação de todos os vereadores (adultos) de novo e, depois, passa para  decisão do Prefeito João Dória. Geralmente, eles pegam as ideais das leis que criamos do que a lei em si. Por exemplo, houve uma garota de cuja lei vereador gostou. Ele  ajustou o que era necessário, reparou alguns erros e mandou para a tramitação.  É uma experiência incrível que reflete o trabalho realizado, por exemplo, no Parlamento Emilie, um ensaio de discussão em que debatemos vários tópicos com a turma e nos prepara para o Fórum Emilie. É divertido, mas também nos traz muita responsabilidade, por exemplo, a sala se dividiu em dois grupos e eu fui o presidente de mesa de um deles. Tive que verificar se as coisas estavam prontas, se todos estavam preparados, digitar o discurso de cada um. Basicamente, organização. Tudo isso nos dá base para chegar ao Fórum Emilie, que começa no 9º ano e para termos sido escolhidos para o Parlamento Jovem Paulistano.” (Caio Aquino Salgueiro)


Clique aqui e leia os projetos que participaram do evento.

 
 
 
 
 

RELACIONADAS

O estudo de meio a Paraty inicia-se com a visita ao museu DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), em São José dos Campos.....

Alunos do 8º ano do Emilie foram escolhidos para Parlamento Jovem Paulistano...

X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok