• Facebook
  • Instagram
  • Twitter
  • Linkedin
  • Youtube
  • E-mail
  • Moodle

Se o conto é mini, o pensamento não é...

29/06/2020

Os alunos da 2ª série do ensino médio deram um show de criatividade com os minicontos.
Eles foram desafiados a produzir narrações com o mínimo de palavras possíveis, mas com bastante significado.
Essa é uma tarefa que requer do autor concentração e imaginação para que, com o pouco revelado pelas palavras, deixe pistas para o leitor preencher as lacunas e compreender a cena enunciativa.
O resultado foi essa produção incrível!


Clique na imagem para ler os contos!










Alguns alunos deram seus depoimentos sobre a produção da atividade:

ostei muito de realizar a atividade, achei que foi um espaço e uma oportunidade de conseguirmos expressar nossa criatividade e o que estávamos aprendendo.
Acho muito divertido essas atividades que não chegam a ser livres, mas direcionadas e mais abertas, assim me sinto mais disposto e com mais vontade de fazer.
Arthur Pedro - 2ª B

Trabalhar com minicontos foi uma experiência totalmente nova e inovadora.
Criá-los não é apenas colocar algumas poucas palavras e chamar de história, mas trabalhar com cada sílaba fazendo um jogo de palavras que consigam transmitir diversas emoções em alguns poucos caracteres.
Atingir as pessoas contando uma grande história é fácil, mas todos deveriam tentar alcançar esses mesmos sentimentos de forma rápida e sucinta sem espaço para floreados.
Matheus Gomes - 2ª B

Eu gostei muito da atividade que tinha como objetivo realizar minicontos, pois creio que ajudou na minha criatividade, a passar o tempo, e é algo que estou realizando com alguma frequência só para me entreter, realmente gostei muito!
Augusto Pedro - 2ª B

Apesar da limitação da quantidade de caracteres deste gênero textual, me senti confortável em escrevê-lo.
Além disso, eu acredito que consegui passar a informação para que os leitores pensassem e, se possível, criticassem determinadas questões mais abstratas, porém individuais ou pessoais.
Percebi que me senti à vontade com o simples fato de escrever, mas a melhor parte foi saber que eu tinha liberdade para gerar impacto com a mensagem. A mensagem neste caso poderia ser imprecisa, pois podem existir diferentes interpretações do leitor. Porém a história, apesar de curta, tinha que ter começo meio e fim.
Mesmo assim, achei até fácil encaixar estas ideias e padrões no texto. A parte mais difícil foi ter uma ideia original, mas no fim, acho que esta era a parte mais importante para que o texto tivesse um significado.
Senti como se uma jornada inteira tivesse passada em poucas palavras e em pouco tempo. Ao escrever estes textos, não quis simplesmente encaixar elementos aleatórios ou desconexos, eu pretendia trazer uma sensação que faz parte da minha vida até hoje. Eu queria trazer uma dúvida consciente sobre o significado da mensagem. Portanto, encerro meu depoimento na esperança de seguir o ramo das palavras como profissão, e espero que outros leitores algum dia consigam trazer suas mensagens também, mesmo que seja com poucas palavras.
Rodrigo Yoshinaga Ogawa - 2ª A

Uma das formas mais bonitas de expressão é a escrita.
Produzir os minicontos mostrou que um texto é capaz de ter mais entrelinhas do que palavras, capaz de ter mais interpretações do que obviedades.
Nesse sentido, a comunicação pode ser construída de todas as formas possíveis, basta desejar e sentir.
Emanuele Mateus - 2ªA



 

RELACIONADAS

Os alunos da 3ª série do Ensino Médio tiveram um café da manhã especial!...

Os alunos da Eletiva de Gastronomia estão se reinventando em suas próprias cozinhas!...

Os alunos da 3ª série do Ensino Médio receberam uma convidada especial em uma videoconferência!...

Não saia de casa, mas continue com a gente!...

X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok